(Foto: Reprodução/Gilvan de Souza/Flamengo)

O Flamengo enfrenta o Ceará neste sábado (13/05), às 16h30, no Castelão, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. O Mais Querido precisa da vitória para diminuir a pressão. A equipe só venceu uma vez até aqui na competição e tanto o técnico Paulo Sousa, como a diretoria estão sendo muito cobrados.

Para a partida, o Flamengo terá sete desfalques: Santos, Diego Alves, Fabrício Bruno, Gustavo Henrique, Filipe Luís, Matheus França, Thiago Maia e Vitinho. Paulo Sousa, então, deve colocar o time no 3-4-2-1; ou na estrutura tática do 4-2-3-1. Caso mantenha a tradicional, o treinador deve colocar Rodrigo Caio/Pablo na direita, David Luiz de zagueiro central e Ayrton Lucas ou Léo Pereira como o terceiro jogador na esquerda.

Na ala-direita, Matheuzinho disputa vaga com Isla, enquanto a dupla de volantes deve ser formada por Arão e João Gomes. Bruno Henrique será o ala-esquerdo, enquanto no ataque Gabigol fica de referência, com Everton Ribeiro por trás à direita e Arrascaeta à esquerda, ambos centralizando.

Entretanto, caso Ayrton Lucas de fato seja o titular, há uma tendência para o time jogar em um 4-2-3-1, ao invés do 3-4-2-1. Isso porque, o jogador é um lateral bem mais ofensivo do que Filipe Luís, com a tendência de explorar bastante o corredor. Então, com ele, o time costuma fazer a saída de bola com dois zagueiros, tendo dois laterais abertos, ambos com liberdade para atacar. Everton Ribeiro tem a tendência de cortar para dentro, deixando espaço para Isla, enquanto Bruno Henrique pisa na área, liberando o lado para AL.

No banco, Paulo Sousa tem opções como Pedro, que pode ser um centroavante mais de área, que prende a marcação. O jogador é uma ótima opção para quando o Flamengo enfrenta times bem fechados, com retranca. Isso porque, ele acaba atraindo a atenção dos zagueiros adversários, abrindo espaços para outros jogadores entrarem na área.

Qualidade não falta para a equipe. Mas, para vencer, o time precisa jogar de forma compacta, com intensidade, marcando com pressão o adversário. No ataque, é preciso se movimentar, trocar passes rápidos e explorar os espaços deixados pelo adversário. Caso faça isso, o Flamengo tem tudo para fazer uma grande partida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui