Diretor de documentário sobre tragédia no Ninho dispara: ‘Existem responsáveis’

Pedro Asbeg espera que obra da Netflix ajude a punir os culpados pelo incêndio

Foto: Reprodução

O diretor do documentário sobre a tragédia do Ninho do Urubu, Pedro Asbeg, falou sobre a produção da obra. Em entrevista ao programa “Sem Censura”, da TV Brasil, ele argumentou sobre a importância e a dificuldade de documentar a tragédia.

Vale lembrar, que após cinco anos da tragédia que matou dez adolescentes em um incêndio no CT do Flamengo, a Justiça ainda não condenou nenhum possível responsável pelo caso.

“A gente entendeu que o fato de o processo estar aberto também era a chance de falar sobre uma coisa que causasse impacto. E se nosso trabalho consegue pressionar para que as pessoas sejam responsabilizadas? Por mais difícil, mais doloroso que fosse, a gente entendeu que era importante falar sobre essa tragédia”, iniciou Asbeg.

Além disso, o responsável pela produção da obra “O Ninho, futebol e tragédia”, afirmou que é necessário descobrir os verdadeiros responsáveis pelo caso.

“É óbvio que existem responsáveis. É óbvio que a gente precisa olhar para a instituição e falar: o Flamengo precisa ser punido destas formas. Mas pessoas precisam ser punidas de outras maneiras”, afirmou.

O documentário está disponível na plataforma da Netflix. São ao todo três episódios de em média 35 minutos sobre a tragédia no Ninho do Urubu.