Uma boa para o Flamengo? Craque desiste de retornar para Argentina e tem futuro indefinido

Chegando ao fim do seu contrato com o Benfica, Di Maria desiste de retornar ao Rosário Central

Vasco anuncia contratação de Cria do Ninho
Foto: Reprodução

O Flamengo tem se dedicado à qualificar seu elenco, visando competir por todas as taças importantes na temporada. Com a chegada do técnico Tite, a comissão técnica tem trabalhado para revitalizar jogadores que estavam em baixa no time. No entanto, apesar do atual bom desempenho da equipe, a necessidade de reforços no mercado ainda é pauta no Ninho.

Nesse contexto, o meio-campista Ángel Di María, atualmente no Benfica, está revendo seus planos futuros e pode entrar na mira do Mais Querido. De acordo com informações do jornal A Bola, de Portugal, o jogador argentino considera renovar com o clube português ou buscar uma transferência para a Arábia Saudita ou os Estados Unidos, em vez de retornar ao Rosario Central, seu clube de formação. Essa mudança de planos se deve às recentes ameaças de morte recebidas por seus familiares.

Nascido em Rosário, Di María havia expressado anteriormente seu desejo de voltar ao clube de sua cidade natal após o término de seu contrato com o Benfica. No entanto, diante do episódio de ameaças e da atual situação da cidade, considerada a mais perigosa da Argentina devido ao aumento da violência e do tráfico de drogas, o jogador está repensando essa decisão.

Com 36 anos de idade, Di María tem se destacado no Benfica, acumulando 15 gols e 10 assistências em 40 jogos. Seu contrato com o clube português vai até junho, e há interesse da equipe em estender o vínculo. No entanto, o jogador estaria aberto a uma possível mudança para a Arábia Saudita ou a Major League Soccer (MLS), segundo fontes do jornal português.

As ameaças recebidas pela família de Di María são uma preocupação séria, evidenciando a escalada da violência em Rosário, que recentemente viu um aumento do tráfico de drogas e confrontos entre grupos criminosos. O jogador argentino, que pretende se aposentar da seleção após a próxima Copa América, afirmou repetidamente seu desejo de encerrar a carreira no Rosario Central, clube onde iniciou sua trajetória no futebol.