RMP: 'Flamengo foi de uma incompetência assustadora'
Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

O Flamengo entrou em campo contra o Cuiabá sabendo o resultado de todos os concorrentes diretos ao título do Campeonato Brasileiro, inclusive a derrota do líder da competição. O Atlético-MG perdeu para o Atlético-GO e o Mais Querido não aproveitou o deslize e a chance de encurtar a distância de 11 para oito pontos.

A equipe rubro-negra apenas empatou com o Cuiabá jogando no Maracanã, com o apoio da Nação. Foi um partida muito ruim do time. Renato Maurício Prado participou da “Live do Flamengo”, no “Uol Esporte” e criticou bastante a atuação ofensiva e as substituições feitas por Renato Gaúcho.

“O Flamengo teve a grande chance de encostar no líder do campeonato e voltar a depender dos seus próprios resultados, mas foi incapaz de derrotar o Cuiabá, que jogou retrancado. O Flamengo foi de uma incompetência assustadora. Há muito tempo não via o Flamengo ser tão incompetente depois de um início até promissor, com atuações individuais péssimas e a coletiva muito ruim”.

“A cereja do bolo foi a substituição do Renato Gaúcho, colocando o Gustavo Henrique no lugar do Michael. Isso me lembrou o Cuca, que fez algo semelhante ao botar o Réver no lugar do Nacho Fernández. Dá um desânimo ver treinador brasileiro apelar para esse tipo de coisa. Foi triste, sob todos os aspectos, a atuação do Flamengo hoje”, concluiu RMP.

André Rocha lembrou o gol anulado de Michael no início da partida e a ausência de Pedro, que está lesionado, apontando que o atacante poderia ter sido importante no jogo.

“Vontade não faltou. Faltou competência. A torcida estava junto e o time tentou. Até conseguiu o que tanto precisava, que era um gol no início. Mas aí vale uma regra aqui de que o toque no zagueiro não gera uma segunda jogada. O Michael fez um gol que seria fundamental, mas foi anulado. Não vou transferir a responsabilidade para a arbitragem. Depois, o Flamengo não conseguiu criar espaços e situações para marcar um gol que era tão importante para encostar no Atlético-MG”

“Seria fundamental a presença do Pedro hoje, pelo menos no banco de reservas, para entrar no segundo tempo. O Renato apelou para o Vitor Gabriel e depois aquela bizarrice do Gustavo Henrique, que foi muito triste. Faltou competência ao Flamengo. Desta vez, não faltou mobilização e vontade, mas sim qualidade de jogo para conseguir criar espaços e furar a retranca que o Jorginho armou muito bem” concluiu André Rocha.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui