Entenda o modelo de negócio para a compra do terreno do Gasômetro, e o impasse entre Flamengo e Caixa

Mais Querido planeja aportes financeiros e vendas de naming rights para cuestar a construção do estádio

Foto: Reprodução

A construção do estádio próprio é um objetivo ambicioso e significativo para o Flamengo, que tem encontrado alguns obstáculos no caminho, mas permanece otimista em relação à realização desse projeto. O clube identificou o terreno do Gasômetro como uma localização ideal para a construção da arena, mas enfrenta divergências financeiras com a Caixa Econômica Federal, proprietária do terreno.

Apesar dos desafios, o Flamengo deu um passo importante ao apresentar o projeto para a construção do estádio à Caixa, demonstrando seu compromisso e interesse na concretização desse negócio. No entanto, ainda há um impasse sobre os valores envolvidos, com uma diferença de R$ 150 milhões entre o que o Flamengo está disposto a pagar e o que a Caixa projeta receber pelo terreno.

O Flamengo está disposto a investir até R$ 250 milhões na compra do terreno, mas a Caixa deseja um preço mais elevado, chegando a cerca de R$ 400 milhões. Enquanto aguarda uma resolução para essa questão financeira, o clube continua explorando outras possibilidades de terrenos para a construção do estádio, mantendo o projeto em andamento.

Além das questões financeiras, o Flamengo também precisa chegar a um acordo com a prefeitura para construir o estádio na região desejada. Há preocupações técnicas e urbanísticas a serem consideradas, incluindo o tipo de terreno e o impacto no trânsito da área.

Apesar dos desafios, o Flamengo está determinado a seguir adiante com o projeto do estádio próprio. O clube está buscando investimentos diretos, parcerias estratégicas e a venda dos naming rights como fontes de financiamento para viabilizar a construção. Além disso, o Flamengo continua na disputa pela licitação do Maracanã, o que pode oferecer oportunidades adicionais para o clube na gestão de estádios.

O presidente Rodolfo Landim tem se empenhado na definição dos planos futuros do clube, incluindo o projeto do estádio próprio. Embora reconheça que a construção do estádio é um projeto de longo prazo, Landim está determinado a explorar todas as possibilidades e seguir adiante com essa iniciativa que tem o potencial de transformar o Flamengo.